Comunhão com Deus e um Piquenique em um Campo Minado

17/7/1996

Gostaria de saber se você poderia falar sobre algumas das coisas que foram compartilhadas no piquenique ontem à noite?

Claro. Essas coisas levantaram várias vezes recentemente. Para poder entender o contexto, estávamos conversando como é triste que a maioria das pessoas que se diz crente tem muito pouca comunhão com o Deus Trino: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Em termos de fazer “coisas cristãs”, fazem o máximo daquilo que sabem, estão dispostas ou conseguem fazer. Mas para a grande maioria, Cristianismo é quase um estilo de vida alternativo baseado nos princípios de Deus e não naquilo que Jesus tinha com o Pai, um relacionamento, uma comunhão, um compartilhar da mesma vida. A intenção de Jesus foi, pelas suas próprias palavras, que fôssemos um, assim como Ele e o Pai são um. E o Seu desejo intenso é que o Pai, Filho e Espírito Santo venham morar em nós para podermos estar com Ele e permanecer nEle. Fazer a nossa habitação nEle e ter Ele habitando em nós. O processo inteiro, como Jesus o definiu, era que Ele antes estava conosco e agora estaria em nós.

Toda a natureza da Nova Aliança, aquilo que Deus quer fazer no planeta terra, não é como a Velha Aliança. Na Velha Aliança um homem falava para o seu vizinho: “Faça a coisa certa, conheça o Senhor, obedeça este mandamento e viva desta maneira em vez daquela.” Esse modo de pensar é o que tem causado a maioria das frustrações em que as pessoas se metem. Elas têm pego os princípios da nova aliança e têm tentado aplicá-los da maneira da velha aliança. “Qual é a coisa certa a fazer? Como um crente agiria nesta situação? Alguém me diga, por favor! Não quero ouvir sobre a coisa misturada e morna das denominações. Me fala sobre as coisas Cristãs reais e o que uma igreja real faz. Me diz quais são todas essas coisas, então vou ser um Crentão super fiel. Serei energético e farei todas as coisas de uma igreja real, não apenas as coisas de uma igreja dos domingos.”

Mas tudo isso é um jeito frustrante e vazio de viver. É uma vida de confusão, porque parece que você nunca consegue fazer o suficiente. Você nunca sabe exatamente quem deve agradar ou o que deve fazer. Então acaba num ciclo frustrante de “um estilo de vida Cristão mais elevado”, em vez de comunhão com o Deus trino, que é como a Nova Aliança deveria ser. É comunhão com o Próprio Deus.

Bem, e então, onde é que todos estes ensinamentos entram em jogo? Qual é o valor de todos estes princípios e coisas a serem obedecidas, esta maneira certa de viver ou de não viver e estas coisas que pode ou não fazer? Será que isso não tem nenhum efeito ou valor? Será que podemos ignorar todas estas coisas porque: “Ao final das contas, vivemos na era da graça, e não da lei?” Devemos ignorar todos os ensinos e mandamentos de Jesus, mesmo que Ele tenha nos dito para ir a todas as nações e ensinar a obedecer tudo que Ele ordenou? Devemos dizer: “Bem, não há razão de obedecer a Jesus e ensinar às pessoas os Seus mandamentos porque vivemos debaixo da graça e não debaixo da lei. Não temos ensinamentos ou mandamentos na nova aliança.”

É óbvio que isso não é o caso. Isso é ridículo.

Então parece que a alternativa para ignorar todos estes mandamentos é de obedecê-los da maneira do velho testamento, como a lei levita que regulava quantos passos as pessoas poderiam dar num sábado. Só que hoje suponho que seria: “Quantas pessoas são necessárias para trocar uma lâmpada?” O jeito Cristão sofisticado diria: “Leva este tanto de crentes para trocar uma lâmpada.” Errado! Que tolice, não diria? Essa é uma maneira superficial de ver a nova aliança.

E então, o que devemos fazer com todos estes mandamentos e ensinamentos no Novo Testamento? Todos estes princípios, estes padrões de viver pelo Espírito, ter comunhão um com o outro e andar na luz—como tudo isso é praticado?

Talvez a melhor ilustração possa ser achada na série do filme “Star Trek” sobre uma entidade chamada “Borg”. O Borg era, em sua essência, um grande pedaço de sucata flutuando no espaço que servia como nave espacial para o povo Borg. Essas pessoas tinham uma comunhão uma com a outra, um tipo de “mente comum”. Todos eram ligados. Seus pensamentos e emoções eram como 1 Coríntios 12 diria: “Se uma parte do corpo sofrer, todas as partes sofrem com ela.” Foi um excelente paralelo do reino, em várias maneiras, porque havia esta consciência comunitária entre eles. Embora sendo muitos…eram um só. De certo modo todos eram moldados juntos como sendo “um”. Mesmo sendo muitos, eram um só corpo. O paralelo era bem forte.

Isso é realmente o que Deus tem em mente para nós: que regozijemos juntos e soframos juntos. Quando uma parte sofre, o corpo inteiro sofre, e a mão não diria ao olho, “Não preciso de você” (1Co 12, Rm 12, 1Co 2). Ele quer que sejamos fundidos em uma mesma consciência coletiva de existência com o Pai, Filho e Espírito Santo como também com o Corpo do Filho (no sentido da verdadeira Igreja que são aqueles que são comprados pelo Sangue de Jesus e guiados pelo Espírito, sendo assim filhos de Deus).

Suas “Antenas” Espirituais

E então, o que tudo isso tem a ver com os mandamentos de Jesus que mencionamos e as atitudes que devemos ter? A Bíblia diz: “Alegrem-se sempre.” Isso é uma ordem. Está no imperativo. Um seguidor de Jesus não tem outra escolha, senão ser uma pessoa cheia de gozo. Absolutamente não há nenhuma maneira de obedecer a Jesus e ser um chato com suas atitudes. Ser egoísta, introspectivo, crítico, preguiçoso, pomposo e orgulhoso ou tímido e distanciado—nenhuma dessas coisas é a personalidade de Cristo. Então é pecado. Mas você precisa entender o que acontece quando decide se encher de auto piedade ou ter um coração murmuroso, uma atitude preguiçosa ou um coração defensivo e crítico ou agir como “o cara” ou flertar. Qual é o problema com qualquer uma dessas coisas? O problema é que você está se desconectando do Cabeça.

Toda vez que deixa medo, cobiça, egoísmo e outras atitudes entrarem em sua vida, suas “antenas espirituais” descem. Você está se desligando exatamente daquilo que permite você ser um com o Pai, Filho e Espírito Santo. É igual o nariz do Pinóquio, para emprestar ainda outro exemplo. Toda vez que Pinóquio mentia, seu nariz crescia. E toda vez que você mente ou exagera ou tem uma atitude de medo, preguiça ou crítica contra outra pessoa, seu nariz cresce. Quando tiver um problema de pecado ou atitude, desce uma nuvem sobre seus olhos. Suas antenas descem até o ponto de não poder ser um com o Pai, Filho e Espírito Santo. Não pode ter verdadeira comunhão com Deus, ter coisas em comum com Deus. Você está perdendo a sua herança de ser um com Pai, Filho e Espírito Santo.

Você já parou para pensar por que você é tão só? Já pensou por que é tão impotente, por que tem pouca sabedoria e tão poucos relacionamentos genuínos? Talvez seja porque esteja deixando outras coisas entrarem em sua vida que estão obscurecendo a sua visão e forçando as suas antenas para baixo para que você não possa receber comunhão com Deus (seja uma voz audível ou um coração e mente em comum). Lembre o que Paulo disse em 1 Coríntios 2: “Temos a mente de Cristo.” As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração ou a mente do homem, são as que Deus preparou para aqueles que o amam. Quem pode conhecer o Espírito e a mente de Deus? Quem pode conhecer os pensamentos de Deus a não ser o Espírito de Deus. E nós temos esse Espírito, de acordo com Paulo. O homem desconectado de Deus não sabe nada. Tudo o que é de Deus é tolice para ele. Ele não o entende, ele não se importa, e ele não gosta disso, incomoda ele.

Mas Paulo disse que aqueles com a mente de Cristo e com o Espírito de Cristo têm suas antenas levantadas. Eles têm feito boas escolhas sobre suas atitudes, pensamentos e como se relacionar com outros e como ver as coisas e os bens deste mundo. Porque fizeram boas escolhas, suas antenas levantaram. Eles se tornam um com o Pai, Filho e Espírito Santo cada dia mais. E consequentemente, eles automaticamente tornam-se um com cada pessoa que tem feito o mesmo. É esse o propósito destes mandamentos e decretos. Não são para merecer o gozo de Deus ou merecer salvação. São para ser consumido pelo nosso destino de ter comunhão com o Criador do universo e ter a própria mente e Espírito de Cristo. São para sentir o que Ele sente, ver o que Ele vê e conhecer o que Ele conhece.

Escolhas e Atitudes

Toda a revelação de Deus está em Cristo Jesus. E este homem, Cristo Jesus, vive em nós se somos verdadeiramente dEle, e se não estamos sufocando o Espírito de Deus pelo nosso egoísmo, nossa tolice ou nossa preocupação conosco mesmo e com outras coisas. Ele vive através de nós quando obedecemos ao mandamento de se alegrar sempre ao invés de reclamar em auto piedade. Estas coisas são muito, muito importantes se não queremos só morrer e ser mais uma estatística de alguém que usou o nome de Jesus por “x” anos, mas nunca teve nada que demonstrasse isso. Não queremos ser mais uma estatística de alguém que conhecia coisas sobre Ele e fez todas as “coisas do estilo de vida Cristão” mas que nunca experimentou Cristo. Por que isso acontece? Por causa daquelas coisas que passam despercebidas pela maioria das pessoas. Tipo responder rispidamente com uma má atitude, revirar os olhos ou reclamar em nossos corações de algo que não gostamos. Ou, saber que Deus tem algo para nós, mas achamos que temos uma ideia melhor. A nossa preferência é diferente da preferência de Deus, então nos prendemos à nossa preferência e tentamos nos justificar de qualquer jeito.

Quando fazemos essas coisas, estamos nos recuando de um Deus que está estendendo Suas mãos a nós em amor, dizendo: “Venha, venha comigo meu amado. Venha estar Comigo. Venha ser um Comigo.” Paulo disse aos Coríntios que ele queria apresentá-los como uma virgem pura ao noivo, Jesus Cristo. Ele queria trazê-los a um lugar de comunhão, de unidade com o Pai, Filho e Espírito Santo. Este é o alvo de Deus para nós. Mas quando você escolhe ser desordenado, instável, egoísta, cabeça-dura, zombador ou seja lá qual for o seu caso…toda vez que escolher isso, veja bem, não é tanto Deus quem você está machucando. E não vai machucar tanto outros que estão em comunhão com Deus, mas é mais a si mesmo que você vai machucar bastante. Suas antenas vão descer, sua visão ficará obscura e as coisas ficarão bem fora de proporção. Aquele que tem muito será dado ainda mais. Aquele que tem pouco, até aquilo que ele tem será tirado.

As escolhas que tomamos, até nas coisas mais simples e nas situações que chamamos de triviais na vida vão profundamente afetar a nossa comunhão com o Criador. Como reagimos para com o que pensamos daquilo que alguém fez a nós, por exemplo, não é uma questão pequena. Ou como vê seus bens ou como vê seus filhos não é uma questão pequena. Seja qual for a sua questão, como você reage a ela terá um efeito direto em se aproximar mais à presença de Deus e à mente de Cristo ou se vaguear para longe de ser conectado a Deus e se tornar “mundano” (como Paulo descreveu os Coríntios). Foi isso que Paulo disse que a maioria tinha se tornado, “mundanos”. Paulo disse isso a eles com grande angústia de coração e com muita relutância. Mas tinham, por causa de suas escolhas, se tornado como meros homens deste mundo. Que patético. Que triste.

O convite de Deus é de entrar em Sua presença. Como podemos seguir neste processo? É algum tipo de grande experiência onde ficamos em pé e alguém nos dá uma testada? Muita gente já experimentou isso, mas, volte a conhecê-los um mês depois e veja se realmente trouxe valor à suas vidas. A possibilidade é de 1 em 10.000 que se esparramar e rolar no chão, fazendo barulho ou desmaiando teve algum valor agregado às suas vidas. Pouquíssimas são as vezes em que este tipo de coisa tem algum valor ao longo prazo. E as poucas vezes que teria valor, seria porque aquela pessoa decidiu obedecer a Deus nas pequenas áreas da vida. Igual que tem valor para a pessoa que escolheu obedecer que nunca teve alguma “experiência” de cair no chão.

O convite não é para procurar algo dramático mas para procurar a pessoa de Jesus de Nazaré, a Palavra que “tornou-se carne e viveu por um tempo entre nós”. Por quê? Procuramos Ele para que possamos entrar no caráter e personalidade de Cristo.

“Deixe esta mente (esta personalidade) que estava em Jesus Cristo, estar em você.” Ele tornou-se um escravo e esvaziou-se a si mesmo. Ele serviu com coração alegre. Ele amou aqueles que O perseguiram. Mesmo eles sendo pecadores, Ele estava disposto a morrer por eles. Enquanto na cruz, açoitado a ponto de não ser reconhecido, sangrando até quase em um coma de agonia e dor, algumas das últimas palavras que Ele proferiu foi pelos outros. Enquanto Ele estava devastado fisicamente, eletrificado pela agonia e dor, quase em coma, Ele ainda pôde se interessar pelo homem na cruz ao Seu lado. Ele pôde estender Sua mão àquele homem e dizer: “Rapaz, eu amo você. Vejo aquela humildade e pequena faísca de arrependimento em você. Bem vindo ao reino de Deus. Hoje mesmo estará comigo no paraíso.”

Jesus não estava lamentando sobre sua situação ruim. Ele não estava considerando o fato que Ele era inocente, e estes dois homens do Seu lado eram culpados. Foi Ele quem foi açoitado 10 vezes mais do que os outros dois, mas Ele não estava irritado com isso. Ele estava ocupado se preocupando em como Ele poderia ser redentor. Mesmo dentro da Sua própria dor, Jesus ainda estava olhando para fora de Si. As últimas palavras que saíram da Sua boca (antes de “Tenho sede” e “Está consumado”) foram essencialmente “Mãe, aí está o seu filho. João, aí está a sua mãe”. E daquele dia em diante, João viveu com Maria. Veja: Ele ainda estava olhando para os outros. “Mãe, Eu quero ver as suas necessidades serem supridas. João, esta senhora te fará muito bem. Vai ser um bom relacionamento. Eu quero que vocês tenham um ao outro pelo resto de suas vidas.”

Deixe esta mente, esta personalidade, estar em você a tal ponto que você se interessa por todos ao seu redor tanto que nem considera a sua cruz. Ao invés de se queixar sobre sua situação, você está sempre olhando para seu lado para ver como pode amar os outros e entregar a sua vida pelos outros. Este tipo de escolha sobre que tipo de personalidade vamos ter e que tipo de mente vamos ter, resultará em nos tornarmos mais e mais um com o Pai e o Filho e o Espírito Santo. É um convite, não só para usar Seu Nome, mas nos embeber e nos absorver para dentro de Seu Espírito, Sua vida e Sua comunhão com o Pai.

Um Piquenique num Campo Minado

Já que é um assunto basicamente relacionado a tudo isso, vamos explorar um pouco mais do que algumas pessoas têm conversado recentemente sopre esse pensamento de um “piquenique em um campo minado”. A essência do que temos conversado é que somos primordialmente seres espirituais. Se agirmos de acordo com a carne, colhemos um furacão. Se agirmos e plantarmos de acordo com o Espírito, colhemos Vida (Zoë)…vida poderosa que sempre foi e sempre será. Nosso objetivo como seguidores de Jesus é de viver dentro e colher e respirar e existir na Zoë, a vida que sempre foi e sempre será. Queremos ter comunhão com o Deus vivo.

Agora, se você olhar homens e situações segundo a carne e fizer escolhas com base nos seus hormônios, suas inclinações egoístas e suas esperanças e sonhos ao invés das esperanças e sonhos de Deus…se você se transformar em deus vivendo dessa maneira, então as escolhas que faz o abaixará para o nível de mero mortal. Terá praticamente uma vida ausente de fruto. Terá somente empenhos terrenos e madeira, feno e palha que parecerão bons por um tempo mas serão queimados.

Entenda que “tendo um piquenique em um campo minado” é muito relacionado com tendo sua antena Espiritual levantada. É necessário em ambos os casos que você veja as coisas pelo Espírito, sabendo que somente queremos construir com Cristo. Essa é a única maneira na qual estamos interessados em construir. A frase “piquenique em um campo minado” veio de uma discussão sobre o que fazer com seus dias e noites. Como deve construir? A casa de Deus é edificada com sabedoria. “Se o Senhor não construir a casa, os pedreiros trabalham em vão.” Se não estiver agindo no Espírito ao construir relacionamentos e decidir como passar o tempo, você está construindo em vão. Se construir de qualquer outra maneira que não seja com a mão de Deus, com as pedras que Deus está assentando da maneira que Ele está assentando, você está construindo em vão. Ele é o Mestre Arquiteto, e é Ele quem deve, se de fato vamos deixar Ele ser Deus, decidir como nossos relacionamentos e tempo se encaixam. Se Ele for Deus, é Ele quem deve escolher essas coisas.

Você pode, no entanto, escolher o outro caminho: segundo a carne. Quais são algumas coisas que fazem você ser atraído a uma pessoa a não ser o amor profundo dessa pessoa para com Jesus? Quais coisas fazem você se sentir confortável com uma pessoa, situação, janta, ambiente ou fazendo um serviço ou só passear? Quando está lá fora brincando com as crianças, o que o atrairia a conversar com uma pessoa e não com outra? Que coisas externas interessam você que realmente não têm nada a ver com Cristo? Você é atraído a uma pessoa por causa do número de filhos que tem ou a idade dos filhos deles? Se todos têm filhos com 3, 4 e 5 anos ou todos têm filhos com 12, 14 e 16 anos, aí tem essa ideia que temos algo em comum ou algo que podemos conversar. Então, baseado nas idades dos filhos, eles se tornam meus amigos. Talvez tenha pouca preocupação por quão profundamente apaixonados por Jesus eles estão. Talvez isso nem vem à nossa mente, já que são “basicamente Cristãos” e não têm nem um problema sério. “Então, eu acho que é assim como vou construir meu relacionamento.” Isso fede!

Todos nós sabemos que isso é ruim, mas é uma tendência do seu coração, não é? É uma tendência construir segundo a carne baseado no número de filhos ou nas idades dos filhos. Você acha que de alguma maneira isso traz algo em comum. Mas não é algo que verdadeiramente tem em comum se for um ser Espiritual. Aqueles do Espírito têm cem pais, mães, irmãos, irmãs e filhos e não consideram números físicos e idades. Se estiver vendo as coisas segundo o Espírito, então uma “situação de família física similar” não é algo que você tem em comum! Não é isso que vai fazer você estar ligado e ser “melhor amigo” de alguém. Isso é tolo e é da carne. É agir como um mero mortal, um mundano.

Quais são algumas outras coisas que causariam pessoas a se “ligarem” com base em coisas externas ou na carne? Preferência de esporte similar, habilidade atlética similar, formação similar e emprego similar são coisas que causam pessoas a se ligarem. E se todos os vendedores, todos os engenheiros, todos aqueles no ramo de medicina ou todas as donas de casa se agrupassem? Ou todos os “caras legais” se agrupassem, ou aqueles com roupas estilosas ou com carrões? Todos esses são mais exemplos de ver homens segundo a carne. Quando você faz escolhas de construir um relacionamento baseado nesse tipo de coisa, o que é que você tem? Você tem um furacão. É só isso que pode ter quando está construindo segundo a carne. Você está criando um problema.

Mais Exemplos de Ver e Construir pela “Lógica”

Ao viajar em outro estado recentemente, estávamos a cinco horas de distância de algumas pessoas que conhecíamos que viviam naquele estado. O pensamento foi: “Obviamente, se nós estamos apenas a cinco horas da casa deles e no mesmo estado, deveríamos passar por lá e dizer: ‘Olá!’” É ou não é? Não! Mesmo se viajássemos bem longe daqui, e estivéssemos a menos de cinco minutos de alguém que conhecíamos, não seria necessariamente verdade que temos a obrigação de passar na casa deles e dizer: “Oi”. Não é assim no Espírito. Sendo obrigado baseado em costumes sociais não é espiritual. Absolutamente tudo pode acontecer.

“Deixe Lázaro morrer!”

“Não, não, não, Jesus, não!”

“Deixe ele morrer. É um milagre maior de levantar ele dos mortos do que curar sua doença.”

Não há nada de “óbvio” no Espírito. O vento sopra onde quer. Todo mundo nascido do Espírito é como o vento. É absolutamente essencial não construirmos em torno de coisas aparentemente óbvias.

“Mas eles vivem neste mesmo estado, e estão a apenas cinco minutos daqui.” E se esse cenário acontecesse em outro país? Eu poderia, conscientemente, se eu estou no Espírito, estar a cinco minutos de alguém que conheço em outro país, e não ligar para eles e dizer que estou lá. Se isso parece impossível para você, você não está acostumado a ser como o vento. Vocês não estão acostumados a andar no Espírito. Isso não quer dizer que intencionalmente vamos tentar ser estranhos ou cruéis ou rudes. Mas estou dizendo que não há nada certo e nada automaticamente estabelecido no Espírito, se você é como o vento. Você precisa se desligar do óbvio, do medo dos homens e das expectativas dos homens. Não tenha medo de alguém que pode matar apenas o seu corpo por não dizer olá. Tenha medo Daquele que pode jogar seu corpo no inferno. Esteja ciente da presença de Deus, dos mandamentos de Deus e da direção de Deus, e não apenas vá com o fluxo de expectativas humanas ou conforto ou qualquer outra coisa.

Outras coisas que podem atrair uma pessoa a outra são experiências educacionais ou estado civil semelhante. Quê isso! Errado! “As pessoas não se casam nem são dadas em casamento” em reinos eternos. Isso não quer dizer que não honramos as alianças que temos com Deus e com nossos parceiros de aliança. Mas quer dizer, como disse Paulo aos Coríntios, que aqueles que têm posses devem viver como se não as possuíssem. Aqueles que são casados devem viver como se não fossem casados. O que ele quis dizer? Deveríamos não cuidar deles? Claro que não. “Maridos, amem as suas esposas, assim como Cristo também amou a igreja.” Ele não estava dizendo que você não deve cuidar uns dos outros ou amar um ao outro. Ele estava dizendo: “Assim na terra como no céu.”

O ponto é, nada é um ídolo para você. Seus filhos físicos não são porque você tem 100 filhos. Suas famílias físicas não são porque você tem 100 famílias, se você vive no reino espiritual. Isso não quer dizer que você não deve cuidar de sua família física e não deve tratá-los com amor e cuidado especial. A pessoa que não se importa com a sua família é pior que um infiel. Você não se desliga de responsabilidades. Pelo contrário, você vê as coisas no Espírito e não segundo a carne. Isso é o que mata idolatria e destrói minhas pequenas zonas de conforto e preferência. Isso mata meus pequenos esconderijos de “nós quatro e mais ninguém” ou o que quer que seja.

Agora celebramos a Família de Deus. Você nasceu uma segunda vez, e foi comprado por um alto preço. Você não é o dono de si, e há uma nova definição para o que é “família” e para o seu futuro. Há uma esperança que Deus estabeleceu para você. É uma visão do céu a que não deve ser desobediente. Antes, sua visão era apenas o desejo de seu próprio coração e suas próprias preferências carnais. Agora, você “não é desobediente à visão celestial”. Agora somos atraídos, capacitados, impulsionados e obcecados apenas pelas coisas que são preciosas para Deus.

Mesma idade é outra coisa. Deveria um homem de 60 anos e um jovem de 12 anos realmente apreciar a companhia um do outro? Pareceria estranho de um homem de 60 anos e um jovem de 12 anos apreciarem a companhia um do outro? Não se o Ancião de Dias está vivendo dentro de ambos. Eles têm a mesma idade! Eles têm exatamente a mesma idade! EXATAMENTE. Um jovem de 12 anos e um homem de 60 anos são exatamente da mesma idade, a menos que você estiver vendo as coisas segundo a carne. E deveria ter vergonha se só consegue ver as coisas segundo a carne, porque isso significa que suas antenas abaixaram e sua visão se tornou obscura. Você se torna de pouca utilidade para Deus ou homem quando não consegue ver as coisas segundo o Espírito.

Construindo Bem, Voluntariamente

Então, o que é fazer um piquenique em um campo minado? É quando você não vê as coisas segundo o Espírito. A alternativa não é um conjunto de regras do que é permitido e que não é e categorias e um sistema de castas do cristianismo. “Ela é uma boa pessoa, e ele é uma má pessoa.” Não tem nada a ver com isso. É um coração que voluntariamente quer só Jesus e quer construir corretamente. É alguém que vê que há dons espirituais e quer construir corretamente. A casa de Deus é edificada com sabedoria. Se o Senhor não construir a casa, os pedreiros trabalham em vão.

Vou dar um exemplo. Vamos supor que você está passando por uma cidade. Acha que deveria parar e ver alguém só porque está passando pela cidade dessa pessoa, mesmo sem entender o que está acontecendo em sua vida, espiritualmente? Você nem pensa em perguntar sobre essa ideia ou em se esforçar e tentar compreender o que está em jogo espiritualmente? Se você viver assim, você está sendo tolo. Você vai construir de forma incorreta. Você vai causar uma cadeia de eventos, onde afetos são rapidamente formados, relacionamentos são construídos de forma inadequada e coisas começam a acontecer que levam ao pecado.

Alianças são construídas segundo a carne por causa de circunstâncias ou raciocínio errôneo e não como Cristo. Uma união é formada baseada em algo que não é como Cristo. “Oh, eu deparei com eles em Berlim ano passado e, uau, foi tão legal. Eu me lembro daquilo. Não foi divertido?” Nenhuma consideração é feita por como eles estão indo no Espírito naquele exato momento. Mas já que há um vínculo ou laço ou experiências em comum, tornou-se agora um ídolo. É um ídolo, porque tem substituído a Deus como a única vara de medir quão profundo o relacionamento pode ser. “Piquenique em um Campo Minado.” Significa que estamos construindo segundo a carne. Nós não estamos vendo as coisas no Espírito.

Uma alternativa para isso na carne é algo muito superficial: “Tenho permissão para ir ao supermercado com fulano de tal? Ou alguém vai ficar chateado comigo? Oh, como isso é um peso!” Isso é tããão superficial! Tão barato e banal! Você merece se sentir miserável e legalista porque Deus não constrói dessa maneira! Você merece ser miserável, hostil e irritado com as outras pessoas e acabar sem comunhão com ninguém. Se você não entende andar no Espírito mais profundamente do que isso e não quer se esforçar para descobrir, então definitivamente se sinta pressionado. Você deve sentir-se sobrecarregado, examinado e julgado até ficar completamente amargo e cair e morrer, ou revidar. Se você quiser viver assim, é sua própria culpa!

O que Ele quer nos atrair para ser é como estávamos falando, de achar maneiras de abraçar Jesus e encontrar as melhores formas de usufruir de Seus dons e construir somente segundo o Espírito e não segundo a carne. Desejamos isso porque só desejamos Cristo. Nós não desejamos idade comum, número comum de filhos, educação comum ou certo tipo de personalidade. “Olha! Eles têm um bom senso de humor! Oh, eu amo uma pessoa com um bom senso de humor. Que personalidade divertida.” Ou: “Ah, que personalidade chata! Eu não gosto de estar com eles.” Viu como funciona?

Essa peregrinação nossa é de encontrar uma maneira de crescer em sabedoria e discernimento e ser guiado pelo Espírito. É de deixar que o Senhor edifique a casa, para não construirmos em vão com madeira, feno e palha. Já não queremos ver as coisas segundo a carne, ainda que no passado até víamos Cristo dessa forma. Um exemplo de ver Cristo segundo a carne é de viver seguindo um monte de “pode e não pode”. Como devo fazer isso ou aquilo e como eu não devo fazer isso ou aquilo? Com quem posso estar e com quem não posso estar? Tudo isso é absurdo. Isso é ver até Cristo segundo a carne. É transformar Ele em um conjunto de “pode e não pode”, em vez de ir cada vez mais fundo em Seu coração e mente para explorar Sua personalidade e construir só com Jesus. Você vai gelar e até mesmo paralisar-se ou tornar-se amargurado se ver Cristo, a Unção, segundo a carne. Isso é o que vai acontecer se não estiver buscando o desejo de Deus com todo seu coração. Você vai precisar querer viver e construir dessa maneira.

Pai, Precisamos da Sua Ajuda

Isso é muito importante, e eu acho que seria sábio de chegar ao trono de Deus de uma forma muito verbal agora. Eu acho que devemos pedir a Ele para deixar isso claro para nós e nos ensinar como colocar isso em prática amanhã de manhã e no dia seguinte e no dia depois disso.

Pai nosso, Você levou uma semana para fazer o sol, a lua, as estrelas, todos os planetas, todos os animais e toda a criação. Você fez isso em uma semana, mas Você ainda está trabalhando em nós, por isso nós devemos ser muito especiais. : ) Se Você consegue fazer todas essas coisas ricas e complexas em apenas alguns dias, e Você está tomando todos esses meses e anos de nossa existência para nos fazer à imagem de Seu Filho…então o produto final que Você quer deve ser realmente bom. Estamos entusiasmados com isso. Estamos gratos que esta noite tivemos a chance de ver algumas coisas. Nós convidamos Você, Jeová-Deus para nos mostrar como Você pretende construir. Nos mostre que a forma como Você constrói a Sua casa em nós, através de nós e em torno de nós, é apenas em Seu Filho. Nos mostre o que isso significa na prática. Deixe Seu Espírito nos mover e falar conosco. Nós nos abrimos para sermos flexíveis, receptivos e rendidos a Você. Espírito Santo, Você é bem-vindo neste lugar, em nossos corações e mentes.

Convidamos Você a nos ensinar e gemer com a gente. Por favor, nos mostre como construir da SUA maneira, apenas de acordo com Jesus, por Jesus, pelo Espírito e nada segundo a carne. Nos mostre como não ver ninguém ou qualquer coisa sobre Cristo, segundo a carne. Nos mostre como ver tudo segundo o Espírito. Sabemos que é um grande objetivo, mas Jesus, Você disse que nós podemos fazer obras maiores do que qualquer coisa que Você fez. E esta pode ser a maior obra de todas. Eu não acho que andar sobre a água se compara nem um pouco com a capacidade de construir somente segundo o Espírito. Nos ensine a amar somente o que Você ama e a abraçar o Seu desejo para nossas vidas de todo coração. Isso é um milagre bem maior do que andar sobre a água.

Nós não queremos fazer um piquenique em um campo minado. Não queremos sentar e espalhar nosso cobertor e abrir nosso cesto de piquenique em um campo minado onde poderíamos perder nossa perna com uma explosão enquanto estávamos ocupados nos divertindo. Não valeria a pena ver nossas crianças correndo no lugar onde escolhemos como um parquinho, e elas perderem suas pernas porque não fomos cuidadosos na forma como construímos. Também sabemos que não pode ser uma coisa legalista. Não pode ser algo baseado no externo ou numa lista do que fazer ou num sistema de castas. Precisa ser construído em conhecer Você e amar Você e desejar coisas somente segundo o Espírito sem nenhuma preocupação por idade ou profissão ou interesses ou capacidade atlética ou qualquer uma dessas tolices.

Pai, abra nossos corações para ver essas coisas ainda mais e viver nelas. Porque sabemos que ao vivermos e nos movermos e existirmos nessas coisas, encontramos um pouco mais de Sua personalidade e Seu caráter. Nós encontramos a maneira que Você viveu e, assim, certamente vamos nos aproximar em comunhão e companheirismo de Você, que é o nosso destino. Nós não queremos passar desta terra e ter feito coisas supostamente boas para Você, mas não ter experimentado a Sua Vida em nós: rios de água viva fluindo de nosso interior.

Nos mostre quando estamos menos do que alegres. Nos mostre quando estamos menos do que cheios de amor e submissão aos Seus desejos para a nossa vida e nossos futuros. Por favor, nos mostre quando estamos menos do que apreciativos ou gratos, ou quando estamos menos do que pacientes ou bondosos. Nos mostre quando estamos construindo segundo a carne. Nos mostre essas coisas, Pai, e prometemos tentar manter nossos olhos abertos e não desviar o olhar das coisas que nos mostrar. Queremos não apenas ser como Você, mas também queremos estar com Você e em Você para comemorarmos com Você em nossos corações e em nossos espíritos. Queremos ter a mente de Cristo e união com Seu Espírito, que é o que Você quer para nós.

Pai, pedimos a Sua interpretação e aplicação destas coisas nos dias que virão. Queremos ser um povo que traz mais a Você do que só vergonha. Queremos ser um povo que faz mais do que só emprestar o Seu Nome. Queremos ser um povo que é um com Você em mente, coração e espírito. Por favor, ajude-nos, Pai, por amor ao Seu Nome, não pelo nosso. Nós não pedimos para que possamos usar essas coisas em nosso próprio egoísmo. Pedimos para que o testemunho e bondade e sabedoria do Senhor encha a terra. Queremos proclamar ao povo desta terra a Boa Nova através de nossas vidas que são epístolas-vivas. Comprometemos isso às suas mãos, Pai. Amém.

aosseuspes.com
Portugues Languages icon
 Share icon