A Gripe de 1918...e além

Um terço da população mundial foi infectada, muitos fatalmente, por um vírus em 1917 e 1918. Mais pessoas morreram desta epidemia do que morreram em todas as batalhas da Primeira Guerra Mundial, recentemente finalizada. Porém, há um vírus muito mais letal, e você, também, está sujeito aos seus sintomas devastadores. Você irá estender a mão para a Cura?

22/11/1999

Domingo de manhã, 21 de março de 2020

O Vírus de 2020 é um duro lembrete de que “humanos inteligentes” e “humanos ricos e poderosos” não estão realmente no controle de muita coisa. Isso sempre foi verdade, mas é mais fácil lembrar agora que nossos melhores planos e sonhos podem acabar na idade da pedra em apenas alguns dias. Acabou de acontecer - tornando tolice duvidar desse fato novamente em sua vida.

Então, qual é uma perspectiva melhor, mais duradoura e precisa do mundo real, em tempos bons ou ruins? Aparentemente, muitos erraram quando tinham certeza de que tinham a solução.

O que está acontecendo agora é uma boa ajuda visual para os verdadeiros Cristãos e para QUALQUER um que esteja procurando por Jesus. Está mostrando a necessidade de desemaranhamento social do humor questionável e das escolhas condescendentes com o mundo, se você deseja ser espiritualmente saudável, em vez de doente e inútil. Eu poderia dizer: “Bem, você só precisa orar e ler mais a sua Bíblia. Se você estiver fazendo um trabalho honesto no seu emprego e não mentir, roubar nem falar palavrões, você está glorificando a Deus, então está tudo bem.” Mas com certeza você já sabe por experiência própria que essa seria uma resposta religiosa, superficial e infrutífera, mesmo que haja alguma verdade nela. De alguma maneira, não chega à raiz da questão, não é mesmo?

Aqui está uma conversa de 1999 sobre como ver o mundo em que vivemos corretamente para que possamos viver para Jesus.

Segunda à noite, 22 de novembro de 1999

Uma História Pouco Conhecida

Em 1918 uma epidemia contagiosa tomou conta do planeta. Soldados que retornaram da 1ª Guerra Mundial espalharam uma gripe viral, mas supõe-se que começou 2 anos antes no estado de Kansas, nos EUA, quando esterco foi queimado. Aparentemente, espalhou-se na Europa por meio dos soldados que iam e vinham. Estima-se que 30 milhões de pessoas morreram em menos de dois anos, mais de 600 mil pessoas só nos Estados Unidos. Esse vírus estranho infectou mais da metade dos habitantes da terra. Estranhamente, a maioria das vítimas foram adolescentes ativos e saudáveis e jovens entre 20 e 30 anos (embora milhões de crianças e adultos mais velhos também tenham morrido). De manhã a pessoa começava a tossir e ter febre. À tarde não conseguia sair da cama. Até a noite ou na hora do almoço do dia seguinte, quase todos os que inalaram o vírus se afogavam num fluido misterioso azul nos pulmões. Os suprimentos de caixões eram guardados por vigias armados; as etiquetas dos dedos dos pés, usadas para identificar os mortos, eram colocadas nos infectados quando entravam nos hospitais (se conseguissem chegar lá); carrinhos abertos iam pelas ruas pegando corpos nas calçadas de cidades e vilas; e valas comuns foram escavadas com equipamentos de construção.

Essas são apenas algumas das histórias nos EUA, e cada país tem a sua própria história com essa doença misteriosa e incurável. Esta gripe mutante devastou o mundo com sua fúria e apetite insaciável de vida humana, principalmente os fortes e robustos de cada nação. Sua origem é desconhecida, sua cura nunca achada e sua volta não é uma impossibilidade. Essa gripe acabou desaparecendo, mas não porque o homem achou um antídoto, nem mesmo um meio para limitar seu avanço. Ela adormece somente porque acabou a sua comida. Ela assolou todo humano no planeta que não tinha a imunidade misteriosa necessária para abater essa gripe mortal. A gripe não teve uma cura. Ela matou todos que podia matar e simplesmente acabou o combustível de vida humana no planeta. Ficou sem comida e então entrou em remissão.

Por que TANTOS perderam as suas vidas?

Essa é uma pergunta muito importante. Por que tantas pessoas deixaram esse vírus se espalhar para infectar a si mesmas, suas famílias e seus amigos, quando os efeitos eram obviamente tão letais? Isso irá nos levar à resposta para a sua pergunta tão séria e importante, e tão comum. Como nos mantermos íntimos com Jesus num mundo vivendo debaixo da adrenalina de ganância, medo, lascívia, ambição, culpa e egoísmo? Tem a ver com o Vírus. Vou chegar lá... Há três razões principais por que havia tantas pessoas nessa estrada tão larga que levava à morte.

Negação da Realidade

Um dos fatores principais que levou à morte de milhões durante esta pandemia foi a negação. Ninguém queria acreditar que algo estava errado. A guerra acabou, era uma época próspera e estavam desfrutando dos novos avanços tecnológicos na aviação e muitos outros avanços. Mail could be delivered from New York to Chicago in a mere ten hours! Babe Ruth had just led the Red Sox* (*not a typo!) to the World Series championship. O momento era de expectativa e oportunidade e ninguém queria pensar sobre coisas “ruins”. Negar algo é uma reação comum da raça humana quando a tragédia se aproxima. Faz parte da natureza do homem caído “evitar confronto a todo custo”, fechar os olhos e esperar que os problemas desapareçam. Temos uma forte tendência de dar desculpas pelas nossas falhas e as dos outros e imaginar que as coisas não estão tão ruins. Alguns anos depois, quando Hitler estava começando o seu massacre, os líderes do mundo ocidental tentaram brincar de “Vamos fazer de conta que as coisas não estão tão ruins...” até que já era muito, muito tarde, e coisas inegáveis e inacreditavelmente horríveis já haviam acontecido. Quando chegou o momento de tomar uma posição, a covardia e o vício de manter as coisas como estavam fizeram acordos com o animal que estava matando inocentes. Não foi diferente 20 anos antes quando a humanidade estava enfrentando este vírus mortal. E hoje não é diferente. Em geral preferimos negar os problemas difíceis da vida: “não ouvimos, não vemos e não falamos do mal”, em vez de encará-los honestamente. A rejeição de ver os fatos permitiu que a Gripe de 1918 matasse milhões a mais... milhões que teriam vivido se houvesse honestidade nas primeiras fases. Negação da realidade. Até líderes de todos os níveis, para manter calmas as massas, negaram que a área sob a SUA jurisprudência estava com problemas... até chegar ao ponto de não poderem mais negar e órfãos encherem os corredores da vida.

Falta de entendimento

Outro componente da equação que trouxe morte a milhões, grande porcentagem da raça humana, em apenas 18 meses, foi pura e simplesmente falta de entendimento. Em geral as pessoas não tinham nenhuma ideia do que isso era e nem quais eram as possíveis soluções. Fotos e filmes da época mostram crianças usando máscaras de gaze ao brincar na rua. Policiais e metalúrgicos, no auge da pandemia, finalmente tomaram o passo radical de usar máscaras de algodão e lenços cobrindo o rosto. A maioria estava convicta de que isso era uma “medida extrema” para parar o alastramento da doença e ficaram satisfeitos com seus esforços. Estavam errados. Máscaras não impedem um vírus de se espalhar. O uso delas não produziu proteção real. Só ajudava a pacificar seus medos, mas não era uma solução real. A influenza só poderia ser vista com um microscópio eletrônico, que foi inventado alguns anos depois. As máscaras não tinham mais efeito em restringir o vírus do que uma tela de arame restringe a passagem de pó. Pessoas usavam “remédios caseiros” como pendurar sacos de cânfora no pescoço, tomar açúcar e terebintina (resina de árvore). Líderes religiosos ganharam uma fortuna em dinheiro e popularidade pelos seus apelos dramáticos e profecias do fim do mundo. Atividades supersticiosas, tanto religiosas como médicas, estavam entre as reações mais comuns daqueles que estavam dispostos a considerar os perigos dos seus dias. A ameaça da doença invisível estava muito além do entendimento que tinham e as medidas tomadas contra ela eram pouco acima de um mero placebo. Os fatos e a história mostram a veracidade disso.

Prioridades Invertidas

Outro fator enorme que propagou essa doença mortífera foram as prioridades errôneas de muitos. Pais continuaram a mandar seus filhos para as escolas, festas, jogos, participando com multidões carregadas com a infecção. “Educação é importante” era o raciocínio da época. “Recreação e uma vida social são essenciais para o bem estar dos jovens. Não queremos que eles percam as alegrias da vida. Tudo ficará bem. Eu amo o meu filho demais para privá-lo dessas experiências da vida e de divertimento.” Isso soa familiar para você? Mas que benefício terá a educação e os eventos sociais quando a criança morrer com uma doença terrível e dolorosa? E milhares de milhares morreram, com muita dor, cuspindo sangue. Tudo dentro de 36 horas após pegar essa doença arrasadora e invisível dos seus próprios amigos que estavam infectados. Prioridades errôneas os expuseram a perigos invisíveis que eles nunca deveriam ter enfrentado.

A praga é REAL, e está PRESENTE!

E por que tudo isso? Voltando agora para a nossa pergunta: “Como você pode estar perto de Jesus ou encontrar Jesus no meio de dias exigentes nesta era da informação de alta tecnologia? Como você pode fazer o que precisa e ainda ter energia suficiente para servir Deus no final do dia?”

Essa pandemia mortífera é uma boa ilustração de como Deus vê o nosso planeta e seus habitantes queridos. Existe outra praga invisível, mais mortífera ainda, se espalhando pelo mundo, NESTE EXATO MOMENTO. Essa mata 100% daqueles que têm contato, que não têm a Cura. O vírus do pecado tem infectado cada indivíduo da raça humana. Essa contaminação satura completamente o ambiente neste mundo. E, mesmo Jesus pagando o preço mais alto imaginável para nos libertar dessa doença fatal e nos livrar desse vírus do pecado, poucos irão receber a cura Dele. “Poucos acharão”, disse o próprio Jesus. Ele já estabeleceu as porcentagens. Ele disse que a MAIORIA irá perecer. A maioria escolherá morrer, cuspindo sangue, e será enterrado numa sepultura onde “o fogo não se apaga”.

Você está vendo este mundo claramente? Você está disposto a crer em Jesus quando Ele diz que há um reino invisível? Você aceita o Seu diagnóstico de que o pecado tem levado homens e mulheres à destruição? Percebe o que realmente está em jogo em nossas vidas diárias? Acredita no VÍRUS que não consegue ver com os olhos naturais?

Negação da Realidade

A maioria das pessoas, em toda a história, infelizmente vive em negação da realidade. Sempre me impressionou que Jesus falou mais da terrível morte da Gripe, o Inferno, do que todos os profetas e apóstolos juntos. Ninguém poderia entender melhor do que Ele, sendo nosso Criador e Messias. E Ele foi incrivelmente focado no seu tempo curto aqui para nos deixar saber que realmente existe um diabo muito real (com uma legião de demônios) e um inferno muito real. Ele também fez de tudo para nos contar como derrotar esses inimigos, bem como equipar os Apóstolos e dar a Seu Povo uma Arma, a Sua Igreja, contra a qual as portas do inferno não poderão prevalecer. Mas mesmo assim o homem tem negado a realidade e alterado os alvos de Jesus. Agora, o cristianismo e a igreja concentram-se em como ir ao céu, ter alguns relacionamentos amigáveis algumas vezes durante a semana, não entrar em encrencas e estudar a Bíblia pelo simples prazer de conhecimento (mas não necessariamente expressados nesses termos).

A coisa genuína, aquela que Jesus trouxe à terra para “destruir as obras de satanás”, envolve um pouco de dor e coragem. Ela vem com “muita tribulação”. Se não encararmos o que Jesus disse sobre vida e morte, e VIDA (com V maiúsculo), então muitas das nossas decisões serão erradas, como as dos nossos amigos em 1918. Não podemos evitar conflito, a necessidade de mudanças e sacrifício de si mesmo, se quisermos evitar a praga. Em vez de tomar providencias reais, teremos a angústia de ver muitos que são queridos aprenderem a “amar o mundo e se tornar inimigos de Deus”. Se falharmos com os nossos irmãos, pais e amigos por deixar cegamente as ervas daninhas dos “cuidados e preocupações deste mundo e o engano do materialismo” os sufocarem até a morte, sem nos importarmos, estamos negando as realidades às quais Jesus se referiu.

O Mestre disse que MUITOS diriam: “Senhor, Senhor” e fariam atividades com grande pomposidade Cristã, mas ainda estariam na estrada larga que leva à destruição. Por quê? Porque “não FAZEM a Vontade do Meu Pai”. Eram conhecedores de coisas, tinham religião, contudo se mantinham no controle das suas próprias vidas. E pense sobre isso: Ainda que uma pessoa esteja mais ou menos interessada em seguir Jesus totalmente, será “endurecida e enganada pelo pecado” (Hb 3:12-14) por causa das más práticas em como construir diariamente. Se os mundos eclesiásticos, as denominações e igrejas nos lares não saírem dos seus mundinhos e lidarem com pessoas reais individualmente para Jesus (como descrito na passagem recém-mencionada), o massacre continuará. Não precisa ter PhD em estatística para passar por esses grupos (sejam instituições religiosas ou em casas) e perceber que o problema é muito sério. O louvor, o bater de palmas, a programação criativa, os corais, as horas especiais para os jovens, o aconselhamento para casais, os prédios novos, a decoração nova e o violão novo na sala de estar... não vão resolver o dilema da Gripe que está destruindo vidas. Vai precisar de envolvimento pessoal, todos os dias, do “Reino dos Sacerdotes” que representa Jesus e a Sua Palavra individualmente uns para os outros e para aqueles ao redor, “como se Deus estivesse fazendo Seu Apelo através de você”. “Na corrida, TODOS os participantes correm.” Não há espectadores e nem torcida. Isso exigirá coragem da sua parte, às cinco horas da tarde. Será necessário que veja a Gripe como realmente é, e que assuma o chamado de “admoestar uns aos outros todos os dias, para que NINGUÉM seja endurecido e pego no engano do pecado!” “Tenham cuidado, irmãos!”

Evitar conflito talvez estufe o bolso e os egos, encha as cadeiras e faça muitos não salvos se sentirem contentes e salvos, mas não nos livrará do Vírus. O Ensino de Jesus, o Mestre, e dos Apóstolos é muito claro. É também muito diferente de 50% do que é ensinado hoje em dia, e 98% do que é praticado no mundo Cristão hoje. Nós realmente precisamos Entender o que DEUS diz ser um Cristão, o que DEUS diz ser Igreja, e o que DEUS diz ser um líder. Senão vamos sentir a destruição “em todo lar”, da mesma forma que os nossos parentes em 1918 sentiram. Falta de Entendimento e falta de Visão (revelação) faz com que o Povo de Deus pereça, de acordo com as Escrituras. Mortes desnecessárias de multidões de jovens, de casamentos e de frequentadores de igrejas que nunca deram suas vidas a Jesus estão ocorrendo de maneira maciça no mundo evangélico. Isso NÃO foi o que Jesus disse quando Ele prometeu que a Sua Igreja não permitiria que as Portas do Inferno prevalecessem.

Isso terá um custo para você? Como Jesus disse, “calcule o custo” de construir da Maneira Dele. É claro que qualquer direção tomada além da versão de religião aprovada em larga escala pelo sistema atual irá enfrentar oposição, principalmente pela turma religiosa que está morna e que ama o mundo, e seus pecados. Jesus disse que seria assim. Ele prometeu que ninguém seria bom o suficiente, ou amoroso o suficiente, ou sábio o suficiente para não ser odiado, caluniado e por final preso e morto de um jeito ou de outro. “NINGUÉM”, Ele prometeu, “está acima do seu Mestre. Se fizeram isso Comigo (e se você estiver Me representando bem), eles FARÃO o mesmo com você.” Evitar conflitos não faz parte do Plano, enquanto o dragão está procurando matar a Mulher e a sua Descendência. Somente fique preocupado se NÃO estiver pagando o preço: rejeição, mentiras engenhosas a seu respeito, calúnias e ameaças. Jesus disse que seria assim, SE estivéssemos representando-O corretamente. É uma questão sobrenatural e inescapável para verdadeiros discípulos, de acordo com Jesus.

Entendimento

Jesus e os Apóstolos queriam desesperadamente nos dar Entendimento para que não continuássemos a cegamente não crendo no que não podemos ver, mesmo com um microscópio eletrônico. Eles sabiam que nunca conseguiríamos evitar a morte repulsiva pelo vírus se continuássemos a negar a realidade, e continuássemos em falta de entendimento para com as soluções artificias, programáticas e supersticiosamente religiosas dele. Se insistirmos com as tradições, hierarquias e esquemas dos homens junto com a pressão da cultura religiosa de “esse é o único jeito”... continuaremos a produzir seus resultados. As “máscaras de algodão”: grupos pequenos e outros programas e não-programas não salvam homens e mulheres do vírus microscópico. É óbvio que estamos desesperadamente precisando de uma cura que a religião institucional, a vida de faz de conta e os agrados carnais nunca vão oferecer.

O Caminho que Jesus viveu e ensinou os discípulos a viver, e então toda a Igreja de vários MILHARES viveu (“TODOS” deles! Atos 2:42-47, etc., etc.), é o Caminho do Céu que não apenas nos purifica do Vírus, mas também nos vacina e nos protege da maioria dos futuros contatos, e da morte! Deus estabeleceu a Planta para Sua Casa “a Coluna e Fundamento da Verdade”, a Igreja que “torna a multiforme sabedoria de Deus conhecida dos poderes e autoridades” e vence as próprias portas do inferno. Mas continuamos, pelas gerações, a construir usando materiais defeituosos, planos feitos por homens emprestados do sistema do mundo.

A Palavra e o Espírito de Deus “não estão longe de vocês”! Podemos corrigir o nosso curso nestes dias. Estou convencido de que há esse grito: “O imperador está sem roupa!” pelo mundo inteiro, nestes dias, em muitas línguas e culturas. Muitos estão procurando por Entendimento de como construir da maneira de Deus, para que então vejamos os Resultados de Deus “do menor até o maior, todos conhecem Ele!” numa “massa sem fermento”. Parece impossível? É impossível... se for da maneira que homens constroem. Mas Ele veio para nos trazer Entendimento. : )

Prioridades: ENXERGANDO APROPRIADAMENTE

Então, “Como podemos ter energia sobrando depois de um dia cheio de trabalho – ou com as crianças e sua educação e os afazeres da casa? Como posso buscar Jesus e ‘buscar em primeiro lugar o Reino Dele’ quando a minha vida é como um nó enorme de ocupações, obrigações, dívidas, passatempos e relacionamentos?”

Se virmos a realidade claramente, com certeza manteremos as nossas prioridades em ordem. Você encontrará uma maneira de tomar as decisões corretas sobre que tipo de emprego vai ter, onde morará, e mil outros assuntos. Você VAI achar um jeito, SE VIR a Vida com clareza!

Se alguém falar para você empilhar 25 moedas, alternadas cara e coroa em ordem cronológica pelo ano na moeda, e lhe oferecer pagamento para isso, talvez você faça. Mas, se ouvisse sua filha de 9 anos do outro lado da janela gritar de dor agonizante, tenho certeza de que esqueceria o seu empilhamento de moedas! Isso não seria mais importante, e você não diria: “Bem, deixe-me terminar isso primeiro. Estou quase terminando de empilhar estas moedas. Já vou cuidar dela.” Que pensamento ridículo! Mas por que é ridículo? Porque você conhece a Realidade da Vida nessa dimensão e nunca teria as suas prioridades tão fora de foco!

Para resolver o problema de pouca energia para Jesus, será que precisa estabelecer um tempo cedo de manhã para ler e orar mais? Bem, não sei. Talvez. Mas esse realmente não é o problema. Se já não estiver fazendo isso bastante, você ainda realmente não acredita no vírus! Você não está vendo o mundo como realmente é se não estiver servindo a Jesus apaixonadamente em seu trabalho, na sua vizinhança e entre os Santos de maneira PROFUNDA e DIÁRIA. Se não estivermos vivendo para os Negócios do Pai, não estamos vendo a vida como ela realmente é! (Gal. 4:19; Col. 1:28-29; 1Cor. 15:10; Heb. 3:12-14; Tiago. 5:20; Judas 21-23).

Nós focaremos nossa paixão e nossas energias naquelas coisas que realmente importam para nós. Se seu foco principal agora está no seu trabalho, ou entretenimento, ou vida social, e se deixar essas coisas esvaziarem a sua Vida, Amor, tempo, energia e dinheiro, então você não está vendo o mundo pela perspectiva de Deus.

Prioridades nas coisas erradas levam milhões de pessoas a se encontrarem “presas” nos chamados compromissos. Esses “compromissos” adquirem então uma vida em si mesmos, eliminando a nossa habilidade de escolher algo melhor, porque já estamos “compromissados”. “Gostaria muito, mas preciso ir a tal lugar”, ou “Eu sei que deveria, mas já fiz um compromisso com...” Então marchamos, nós com aqueles que amamos, diligentemente, ano após ano, para os acampamentos de morte porque escolhemos o “bom” em vez de Deus. “Educação”... “comportamentos sociais”... “ganhar um bom salário”... “avanços e realizações profissionais” ... “morar num bairro melhor, perto de uma escola melhor”... “praticar bastante esporte para trabalhar no caráter”... “socialização na faculdade” ... “viajar para o exterior para ver o mundo”... “comer alimentos saudáveis e se reunir com a família física”... e coisas do tipo. Se você considera essas coisas como tendo muito valor VERDADEIRO, e baseia suas decisões e suas práticas nelas, sem consideração pelo Vírus fatal, então você sofre de um, ou de todos os três problemas colocados acima. Negação da realidade, falta de entendimento ou ter prioridades nas coisas erradas deixam você desorientado e caminhando na direção de um problema. Esses erros que ofuscam nossa visão irão expor você, bem como os seus filhos e amados, à praga letal! É REAL. Não espere até que seja tarde demais para acordar para o que o mundo realmente é, onde se encontra a Resposta e para a renúncia santa à qual Ele chama você, está bem?

É claro que existem coisas práticas que podemos fazer para manter o nosso foco direito. Podemos tirar tempo para ter conversas concentradas com Deus. Podemos ler as Escrituras com frequência. Podemos estar muito tempo com pessoas que amam a Deus e genuinamente se interessam por aquilo que Deus se interessa. Mas a coisa mais importante que podemos fazer logo de cara é abraçar o ponto de vista de Deus sobre este mundo e isso vai ajustar das nossas prioridades. Se suas prioridades estão alinhadas, conseguirá fazer seu serviço no trabalho sem se esgotar de toda sua energia e paixão pela razão real pela qual está vivo. E estará disposto a voltar mais cedo do trabalho para ter tempo com Jesus e com o Povo Dele, mesmo que aquele projeto não esteja terminado. Irá se esforçar e assumir os riscos para oferecer a Cura para outros também. Fará o que for necessário, muito naturalmente, assim como Jesus fez.

Você terá a coragem de ver o mundo como ele é? Fará o que for necessário para enxergar e reagir contra a certeza da praga da morte que está cercando você cada dia mais, o mundo ao seu redor, e aqueles que você ama? Pela Graça e Espírito Dele, pelo Cordeiro e Seus Eleitos? De verdade?

aosseuspes.com
Portugues Languages icon
 Share icon