Vigas, ciscos e tal

7/9/2016

Eu realmente nunca tinha pensado nisso até hoje. Eu sabia que tinha a ver com brutalizar outros ao ser insensível, ou com desdém ou críticas que não são realmente úteis, ou com justiça quando a minha própria lente do telescópio através da qual estou olhando está suja.

Hoje me parece que há uma outra aplicação, talvez ainda mais pessoal, embora não seja totalmente diferente.

Será que minhas decepções ou expectativas nos relacionamentos, ou injustiças “aparentes” devem ser completamente postas de lado até eu remover as impurezas e ações e pensamentos injustos da minha própria vida? Ou pode ser que eu mereço o tratamento ou, afinal, nem sou capaz de Ver isso adequadamente, até que eu Corrija as minhas coisas - ou pelo menos as confesse e me arrependa e esteja me movendo no caminho Certo?

Somente pensando e orando em voz alta....

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados-- e a medida que usarem... também será - usada - para - medir - vocês.

“Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

“Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão.

“Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta.”

aosseuspes.com
Portugues Languages icon
 Share icon